As Bibliotecas

Ana Almeida

Fiz já adulta viagens de estudo tão fascinantes como a ida ao planetário de 89, mas absolutamente mais monótonas e pobres em peripécias. Tudo me pareceu enorme, como em 89, e o tempo pareceu contar de um modo diferente. O que se aprende em viagem quando se viaja para aprender? 

Ler

O teatro existe?

José Maria Vieira Mendes

Sempre se reclamou um teatro que é mais teatro. O teatro certo contra o teatro errado. Aquele que “é” contra o que “não é”. E por extensão, de um ou outro lado da barricada, amontoam-se verdades: que o teatro é arte comunitária que vive de e com o público, por exemplo. Ou que o teatro é uma arte viva onde podemos satisfazer o nosso (nosso?!) desejo de real. 

Ler

A cartilha e o trapézio

Joana Meirim

No célebre episódio d’Os Maias sobre a educação de Carlos, Afonso aposta no método inglês do Sr. Brown para preparar o seu neto para a vida. Carlos pode correr, trepar às árvores e apanhar soalheiras; “cavalgar” nos joelhos do avô, contando histórias de aventuras, de grandes bulhas de que sai vitorioso; e brincar no trapézio.  

Ler

A morte de Kirsty Anna

Telmo Rodrigues

Ewan MacColl foi a figura central do revivalismo folk britânico nas décadas de cinquenta e sessenta, um revivalismo que tinha no respeito pela tradição a sua principal característica; mesmo nas canções novas havia uma solenidade que as relacionava com as canções tradicionais. 

Ler