A morte de pessoas famosas, desastres naturais, os resultados e as sondagens de eleições políticas, previsões económicas semanais ou o prémio Nobel da Literatura de 2016 estão entre o conjunto de acontecimentos que tiveram lugar nos doze meses que compuseram, tecnicamente, o ano de 2016 e que contribuíram para um sentimento generalizado de tristeza quanto ao futuro da humanidade. Por muito interessantes e profícuas que tenham sido as discussões originadas por cada um desses acontecimentos, interessa à Forma de Vida a discussão sobre o Nobel da Literatura de 2016, Bob Dylan. As reacções variaram entre notícias apocalípticas sobre o fim da literatura e de tudo o que ela representa, e o assentimento fervoroso de que a Academia tinha, finalmente, acertado na sua escolha; pelo meio, além de quem ficou indiferente, muitas pessoas acharam que a escolha abria os limites da literatura a um conjunto de práticas contemporâneas próximas da literatura, como a banda-desenhada ou os guiões de cinema. Pedimos por isso a um conjunto de pessoas ligadas às letras e à música que dessem a sua opinião breve sobre quem poderia ser o próximo prémio Nobel da Literatura, para saber se há ou não consequências sobre tão ousada decisão da Academia Sueca.